• Leandro Souza

Valorize o teu rolê, bença

ou por que você precisa focar em sua trajetória nos instantes de autossabotagem?



Nah. Esse não é mais um papo de coach. É um papo de uma pessoa que na mesma intensidade que produz, reluta em não desistir. Ao mesmo tempo em que conquista, acredita não ser capaz de continuar. É um papo desabafo de quem se julga constantemente e que sofre por se julgar demais, sofre por buscar sempre aprovação, sofre pelo medo de errar. E sei que estamos no mesmo bonde.


Tenho visto cada vez mais amigxs incríveis desabafando dores, descrenças, medos e me pergunto sempre nessas escutas: O que nos leva a esse lugar? O que nos leva a achar que somos menos, sendo que estamos sempre oferecendo mais? Mais conhecimento, mais produtividade, mais engajamento. Será que é um prêmio que vai nos dizer que somos capazes? Ou a matéria de capa no jornal ou na revista? Ou a aprovação no resultado de um concurso? Será que nosso rolê por si só já não vale pra nos fazer acreditar que dig din dig din dig din SOMOS FODAS?


Óbvio que há atravessamentos em cada desabafo, que cada pessoa fala de um lugar muito específico e as suas subjetividades comprovam que não é paranóia. Pois toda vez que dizemos que não conseguimos algo, estamos apenas fazendo coro a toda uma sociedade que nos nega acessos, cargos e essa auto estima sem noção de homem branco que bate lá na cabeça do Cristo e nos convence a acreditar que eles sempre conseguem e a gente não.


Por isso reafirmo, “valorize teu rolê, bença”, toda vez que a voz da sociedade entrar na sua cabeça e falar pela sua boca, liste suas qualidades, suas realizações, mas cuidado com a armadilha da comparação, pois como já disse @moniqueevelle "Não compare seu início com o meio de ninguém", o rolê é teu, resolva de você pra você mesmo, pois a sabedoria ancestral de mainha também diz “você não é todo mundo, você é você!”.

E depois que fizer as pazes com sua autoestima, divulgue pra sua rede os corres que você faz, não sinta vergonha, se elogie publicamente, não fique pensando no que os outros vão achar ou que vai parecer que você tá querendo se amostrar, se amostre mesmo e ponto. Se os nossos mais velhos são bibliotecas, inicie a escrita dos seus livros, relate sua história.


10 visualizações

contato@linkcult.com

Av. Sete de Setembro, nº 3959, Barra Salvador/BA

Tel - (71) 99981-4888

Linkcult© 2020 todos os direitos reservados